sábado, 7 de fevereiro de 2009

Cantos de uma paisagem antiga (VII)



by Adam Orzechowski

A passagem do Inverno

Existe esta espera
da natureza que chora
grossas lágrimas de saudade.
Existe este estilete de gelo
que nos penetra na alma.
Recolhe ao casulo, amor
ao doce refúgio que teço
construo, aqueço.
Revive no fogo que acendo
em mim.
Traz contigo o calor do desejo
no meu sono depõe um beijo terno
deixa o frio viver fora de portas.
Dá-me a mão na passagem deste Inverno.

2 comentários:

mfc disse...

Sem o outro somos seres incompletos.

heretico disse...

belíssima partilha de afectos. na passagem do Inverno...

gostei muito

beijo